Técnica 52 - Cooperação

Falar em cooperação deveria ser um pleonasmo da vida em sociedade, pois enquanto espécie gregária, a existência de quase 8 bilhões de seres humanos viventes atualmente no planeta depende desta estruturação cooperativa em grau universal. Sociedades mais cooperativas tendem a possibilitar mais sadia qualidade de vida a seus cidadãos, por manter um clima de pacificação e harmonia social mais elevado.
Mesmo ao indivíduo mais egoísta existente, a cooperação é algo que decorrerá de sua interação social, especialmente aos aspectos econômicos de sua realização existencial. Nesse sentido, qualquer ação auto-interessada acaba por gerar algum tipo de cooperação indireta e não consciente, quando realizada dentro da comunidade.

Quanto há conflitos sociais em curso, uma forma de desordem estará a afetar a vida de todos e isso demanda uma forma contrária cooperativa em prol da ordem. Daí que o pêndulo do caos sempre estará a indicar que um conflito receberá uma força exatamente contrária, em prol de sua resolução.

De maneira consciente, a técnica da cooperação significa que, qualquer pessoa, envolvida ou não com um conflito de seu conhecimento, pode e deve colaborar para a sua solução. Especialmente direcionado às partes envolvidas numa lide, a cooperação é a saída para se evitar a escalada do conflito e ativar o declive da curva de sua tensão, até a materialização de sua extinção.

A pergunta de toda pessoa envolvida num conflito ou que tenha conhecimento desta ocorrência, está em se questionar como poderia cooperar à sua extinção. Colocar-se nesta postura, evitará desde logo o avanço da conflitividade e, assim, só a adoção desta postura mental já será assistencial à sua solução futura.