Técnica 47 - Deixar Partir

Técnica específica para relacionamentos afetivos, quando há situações em que não há mais condições de convivência saudável entre as partes. Trata-se daquele momento em que, apesar do apego, o melhor é deixar partir. Trata-se de uma decisão difícil, mas necessária em casos severos da existência.

Deixar partir, por vezes, é o melhor para todos, a saída justa a ser colocada em prática, para que as coisas melhorem e que ambos possam restabelecer seus caminhos da melhor maneira possível.

Enquanto decisão ultimada, deve ser tomada com o devido discernimento, após analisado todos os prós e contras, as necessidades de cada um, os ganhos secundários que mantém aquela relação conflitiva e que devem ser abandonados de agora em diante.

O desapego deve ser da situação e não da pessoa. Focar na situação problema e querer o melhor para a pessoa, mantendo o afeto por ela, mesmo que, a partir de agora, à distância. Tais casos, para serem aplicados, por vezes requerem apoio terapêutico prévio e posterior ao ato da partida.