Técnica 05: Negociador Prévio

CASE:

         Este case procura destacar um exemplo positivo de profissional de cobranças, observado nas audiências conciliatórias perante os Juizados.

          Tratava-se do responsável por um escritório de cobranças que semanalmente tinha uma quantidade considerável de ações em curso e cuja atuação era muito determinada em encerrar a lide antes mesmo do início da audiência de conciliação.

         A técnica dele era chegar um pouco antecipado ao início das audiências e procurar diretamente os reclamados e, sem esperar a atuação do conciliador, já se antecipar e negociar diretamente as condições de pagamento da dívida com o devedor.

         Era de praxe observar sua conduta colaboradora às audiências, porque na maior parte dos casos, ele comunicava logo de início ao conciliador que as partes já haviam chegado a um bom termo para a solução da lide e tinham o acordo firmado.

         Restava então, ao conciliador, apenas confirmar a negociação firmada como o reclamado e digitar o termo do acordo dentro do combinado entre ambos.

         Na maioria das vezes, como se tratavam de títulos de crédito vencidos e não pagos, nunca se observou qualquer tipo de conduta fora da legalidade, já que, seu interesse direto era obter o pagamento da dívida líquida, vencida e exigível.

ANÁLISE:

         O Cobrador, o Reclamante ou o Preposto podem negociar diretamente com o reclamado um acordo para encerrar a controvérsia, sem qualquer ação judicial.

         Isso pode ser feito antes mesmo da propositura da ação. Trata-se de um prerrogativa das partes essa tentativa de encerrar a controvérsia, conforme prevista no Art. 851 do Código Civil ("É admitido compromisso, judicial ou extrajudicial, para resolver litígios entre pessoas que podem contratar").

         No exemplo citado, parte das vezes, eram casos em que o cobrador já havia procurado realizar a cobrança diretamente dos devedores, os quais se recusaram a negociar. Agora, em face da ação em curso, acabavam entrando em acordo.

         A técnica aqui observada, demonstra que o cobrador utilizada da propositura da ação enquanto elemento motivacional para a realização da negociação, antes frustrada por desinteresse do devedor. Ou seja, o ambiente prévio da audiência de conciliação, propício ao acordo, permitia ao cobrador retornar à negociação do pagamento da dívida, obtendo excelentes resultados para a extinção acordada das controvérsias.